ARTIGOS

15/11/2017

O conceito do tratamento Neuroevolutivo

Por Berta Bobath, F. C. S. P., S. A. A. O. T. (Hon.) The Western Cerebral Palsy Centre London, England

O conceito do tratamento Neuroevolutivo é baseado no reconhecimento de dois fatores importantes:

1. Interferência da maturação normal do cérebro, devido a uma lesão, que irá levar a um atraso ou perda do desenvolvimento motor.

2. A presença de padrões de postura e movimento anormal, devido a atividade reflexa anormal.

Baseando-se neste conceito foram estabelecidas muitas técnicas de tratamento, e que ainda estão em evolução. Estas técnicas visam inibir os padrões de atividades reflexas anormais e facilitar padrões motores normais. O desenvolvimento normal, em seus dois aspectos de evolução das reações normais, e a mudança dos padrões totais e primitivos, para padrões de movimentos mais complexos e seletivos, torna possível o estudo do desenvolvimento dos padrões de coordenação e aplicar este conhecimento no tratamento de crianças de idade variadas. Há muitas técnicas de inibição e facilitação que já foram desenvolvidadas e que podem ser adaptadas a todos os tipos de paralisia cerebral. Elas devem ser adaptadas às necessidades individuais de cada criança, baseando-se na avaliação completa e frequentes reavaliações. Só aquelas que respondem às necessidades individuais da criança em cada estágio do tratamento é que devem ser utilizadas.


O Problema: coordenação anormal da ação muscular.

O problema das crianças com paralisia cerebral é visto como uma incoordenação anormal da ação muscular, isto é, um padrão anormal da funcão muscular com padrões motores pobres, e não como uma fraqueza ou paralisia muscular. Desta forma, o tratamento enfatiza a inibição de padrões anormaiis da postura e movimentos, com a facilitação de uma variedade maior de padrões motores básicos normais, como por exemplo, endireitamento da cabeça e tronco, rotação e reações de equilíbrio.

A hipertonia, isto é, a espasticidade ou hipertonus plástico, e os espasmos intermitentes da criança com atetose, não sao fenômenos localizados, mas na coordenação de padrões bem definidos e na expressão da atividade postural reflexa anormal. Através da inibição dêsses padrões posturais anormais, o hipertonus pode ser reduzido. A criança pode então mover-se com mais facilidade, menos esforço, com maiores amplitudes, e ganhar experiências sensório-motoras normais.

O problema do fortalecimento de músculos “fracos” é visto como de importância secundária. Os músculos podem parecer fracos porque não podem funcionar bem, devido à coordenação anormal, por exemplo: falta de sinergias de fixação ou devido à resistência excessiva dos antagonistas com espasticidade. Quando a hipertonia é reduzida, êsses músculos têm força suficiente, e são capazes de suportar a função dentro dos padrões de coordenação normal.

Se realmente houver uma “fraqueza” após a redução da hipertonia, então são usadas outras técnicas específicas de estimulação táctil e proprioceptivas.

Tratamento através da inibição combinada com facilitação
O tratamento da atividade postural reflexa anormal pela inibição é combinada de muitas formas com a facilitação de movimentos normais. Isto é feito usando-se técnicas de manuseio da criança, e guiando-se as respostas de forma que haja uma estimulação e o desenvolvimento de padrões normais da postura para o ajustamento dos movimentos. As respostas ao manuseio são obtidas para dar o fundamento dos padrões motores desenvolvidos em crianças normais durante os três primeiros anos de vida. O terapeuta controla e guia o output motor da criança para o seu input sensorial, e retira sua ajuda gradualmente e sistemáticamente para que a criança aprenda a controlar seus movimentos por si própria. Durante o tratamento é dado à criança os padrões e experiências sensorio-motoras normais. O papel do terapeuta é tornar possível para a criança, mover-se de forma normal através da melhora do tônus postural e proporcionar experiências de padrões sensório- -motores normais. Em tratamento portanto, não é permitido à criança ter desempenho e habilidades de forma anormal ou com esfôrço excessivo. Ela é preparada para as funcões como: andar, vestir-se, alimentar-se, escrever, etc, através dos padrões motores necessários para essas atividades. Ela não é “ensinada” a desempenhar essas funções da melhor maneira possivel apesar de haver espasticidade ou atetose.


Tratamento em equipe
O tratamento em equipe entre fisioterapia, terapeuta ocupacional, e fonoaudiólogo, o treinamento dos pais, e se possível, professôres, é um aspecto essencial no tratamento. O conceito do tratamento e seu planejamento deve ser entendido por todos aqueles que trabalham com a criança. As diferentes visões de cada membro da equipe sôbre as dificuldades da criança devem ser coordenadas de forma a evitar confusões para que possa haver uma continuidade nas atividades de vida diária e serem reforçadas em cada profissional da equipe.


Condições de Paralisia Cerebral menos adequadas para o Tratamento Neuro Evolutivo
O objetivo do tratamento Neuro-Evolutivo é obter mudanças no tônus postural para levar a padrões motores mais normais. Não haverá resultados satisfatórios se já houver mudanças estruturais e irreversíveis nos músculos, articulações e tecidos moles, isto é, se a condição já tornou-se estática. Isto pode acontecer espontâneamente na criança mais velha, ou como resultado de procedimentos cirúrgicos, especialmente após imobilizações prolongadas em gesso ou uso de órteses estáticas. A efetividade do tratamento Neuro-Evolutivo está na possibilidade de produzir mudanças posturais nos padrões motores anormais. Isto não pode acontecer a menos que o grau e a distribuicão da hipertonia é ainda variável e pode ser modificada através do manuseio e estimulação. O tratamento Neuro-Evolutivo usa uma grande variedade de padrões motores e tônus postural. Em casos que já estejam estáticos o tratamento Neuro-Evolutivo não é recomendado e estes pacientes não devem ser utilizados para avaliar-se os resultados deste método de tratamento. Nestes casos o tratamento na linha ortopédica poderá ser mais satisfatório.

Tradução O.Veronesi OTR/L, C/NDT